Um local de trabalho sinistro

Antes de fazer o meu relato, preciso esclarecer algumas coisas sobre o lugar em que trabalho: trabalho com alimentos (ou seja, há uma cozinha na loja), o lugar já foi um sobrado ocupado por famílias, estabelecimentos comerciais, e hoje fica a minha  pequena cafeteria; o segundo andar da casa não é utilizado para nada e o único acesso até ele é um corredor que passa pela porta da cozinha, e da cozinha dá para ver as escadas - se alguém sobe ou desce.
Dividirei o relato em tópicos para ficar mais fácil de ser compreendido, uma vez que as coisas aconteceram também com meus colegas e são histórias diferentes.
1. Alguns dos funcionários dizem que vêem ou que sentem a presença de famílias e muitas crianças que ainda moram na casa - ou em outras palavras, sentimos pessoas, muita gente nos observando pela loja toda.
2. Com 3 pessoas trabalhando para fazer as bebidas com café, a máquina começou a tirar café expresso descafeinado na nossa frente - e o botão nem calibrado estava, e nem café tinha.
3. As geladeiras do nosso estoque fazem barulhos como se alguém tivesse sempre abrindo e fechando elas, só que para ir ao estoque é preciso passar pela cozinha, e os barulhos acontencem quando não há ninguém no estoque.
4. Uma vez que eu estava na cozinha, preparei a pia para encher de água e montar uma espécie de cuba para a louça ficar de molho - para isso LEVANTEI a alavanca que fica embaixo da pia. Em 1 minuto, a água começou a baixar, e quando olhei, a alavanca estava para baixo, como se tivesse quebrado, e foi o que pensei: "Quebrei, depois me acerto com a gerente". Mas logo a água começou a subir, e quando verifiquei a alavanca estava para cima de novo, como se alguém estivesse escondido embaixo da pia brincando!
5. A cozinha é um lugar onde toda hora pode-se sentir alguém andando atrás de você.
6. Uma amiga minha, Luana, várias vezes precisou apagar as luzes do segundo andar que acendiam sozinhas (que como eu disse não é usado para nada, logo fica SEMPRE com as luzes apagadas).
7. O segundo andar é evitado por todos, pq mesmo quem não vê, sente que está sendo muito observado, e eu já ouvi barulho de chaves e uma risada de criança vindos de lá.
8. Outra amiga minha, que uma vez precisou subir para pegar produtos (ok, guardamos algumas coisas nesse andar! =p) achou que tinha fucionário brincando com ela em um dos cômodos do andar, e quando ela foi verificar, estava sozinha.
9. As coisas da loja literalmente somem, como se fosse uma brincadeira ou coisa assim...
10. O ar-condicionado do fundo da loja faz barulhos bem estranhos quando a loja fica no escuro e silenciosa: e é sempre o mesmo aparelho, só de madrugada. Parece que tem alguém preso querendo sair, não sei explicar.
11. Uma das responsáveis pela loja, em uma manhã, apareceu pálida, quase chorando procurando pelo segurança ou por alguém que pudesse fazer companhia para ela na cozinha, pois ela ouvia e sentia algo lá, e tinha medo de que fosse rato ou até algo sobrenatural...
12. Nossos uniformes somem na nossa cara enquanto nos trocamos... eu mesma e mais 3 funcionárias já perdemos parte do uniforme. Penduramos as coisas na nossa frente, e quando olhamos de novo, cadê?!
13. As luzes do banheiro que usamos costumam apagar sozinhas.
14. Os seguranças que ficam à noite, dizem que escutam pessoas chamando eles de dentro da loja e que eles sentem e escutam movimento depois que fechamos ela.
15. Fato é que TODOS os estabelecimentos comerciais que abriram na casa fecharam em menos de 5 anos. Minha loja caminha para o segundo ano, vamos ver!
16. A única "entidade" que cheguei a "conhecer" foi uma das velhinhas que morava lá. Uma das meninas que trabalha comigo podia vê-la (assim como todos os outros fantasmas) e falar com ela, e essa velha foi a única "pessoa" que minha amiga conseguiu tirar da casa, os outros ainda estão lá.

0 comentários: