O Devorador

1 de março: Bem, estou odiando escrever neste diário, mas é a única coisa que me acalma. Quando a piscólóga disse em "diário" pensei logo em garotas.
2 de março: Hoje minha mãe disse que iria dormir fora. Gostei da ideia de ficar sozinho em casa. Também fui no escritório e achei um livro bem interessante. O título da um pouco de medo: O Devorador. Porém estou muito animado para fazer um ritual que esta aqui, para invocar esse tal devorador. E claro que eu não acredito nessas coisas de fantasmas nem nada, mas estou para lá de curioso .
3 de março: Chamei meu amigo hoje para fazer o ritual. Fizemos o pentagrama, acendemos velas e falamos aquelas coisas esquisitas que estava escrito para falarmos. Foi estranho porque tivemos um sonho beeem medonho.. Haviam cabeças de crianças arrancadas murmurando: "Ele vai te pegar. Vai te matar. Vai levar sua cabeça como prêmio. Vai te devorar."  De repente apareceu uma voz dizendo: "Ele era um homem casado. Era feliz. Certo dia ele quiz comer alguma coisa. Pediu para sua mulher que fosse ao mercado comprar algo. A mulher foi e quando chegou o homem, com orgulho, matou a mulher, esquartejando-a inteira. Depois, comeu todos os orgãos ainda frios, ainda crus. O filho que observava tudo aterrorizado também foi devorado. O diabo ficou tão feliz com a gula macabra do homem que o trasnformou em um demônio 'O devorador'. Agora que você sabe minha história, irá morrer. Será levado. Agora que você sabe o nome daquele que nunca deve ser nomeado, deve ser morto. Deve ser saboreado. Deve ser esquartejado." Acordei totalmente aterrorizado. Estavamos eu e meu colega, deitados no sofá. Minha mãe riu. Falei para meu amigo o que eu havia sonhado. Ele disse que teve o mesmo sonho. Olhamos para o chão da sala. Não havia velas, não havia o pentagrama nem o giz. 
Tudo desapareceu.
4 de março: Ai não! Ai não! Meus pais estão mortos, ele os matou! A cada badalada do relógio ele chega mais perto, farejando meu medo ! Por que, por quê???!
Agora, você sabe quem ele é. Sabe o que ele faz. Agora, é sua vez.

0 comentários: