Uma outra revolução humana - Sereias

Se você é uma pessoa de bom senso, como acreditamos que seja, irá no minimo ler toda a matéria e posteriormente tirar suas conclusões.



A teoria é simples; veja:

O homem, segundo Darwin, evoluiu de uma espécie de primatas. Hoje, classificam-se no grau de evolução como uma subespécie denominada  Homo sapiens. É isso que a maioria de nossa raça hoje pertence, embora já existam evidências de evolução em amostras de novos filamentos no DNA de alguns indivíduos, fato ainda particulamente timido, mas existente.

E o que isso tem a ver com sereias? Clique abaixo para saber!



 71% da superfície do planeta que você vive é coberto por água.  Quase 3/4 desse imenso planeta é submerso. Seu corpo, esse mesmo que você engorda, estraga ou enche de esteróides e carboidratos, ou ainda superlota de bactérias e fungos. Esse mesmo que lhe pesa a alma em carregar, ou que você ama olhar. Todo ele é composto por 70% de líquidos. Você não passa de uma grande quantidade de líquido envolto em pele, sustentado por ossos e músculos. É isso que somos: líquido, quase que totalmente líquido.



Sendo essa a característica do planeta e do homem; eu lhe pergunto: A qual ambiente nós pertencemos? De onde surgimos?

Parece evidente a resposta não é mesmo? Só poderia ser da água.

E sim! Segundo a teoria da evolução surgimos da água. Nossos ancestrais eram uma espécie de peixe. Então um dia, sem terem o que fazer, adquiriram pulmões e se aventuraram em terra e por aí vai até chegar onde estamos. Gente, a maioria não gosta do cheiro de peixe! São seus irmãos... Paciência.

SIM, VOCÊ VEIO DE UM PEIXE!
A natureza é complicada. É bem caracetrizado que tudo começou na água. Isso é lógico, pois o planeta, em seu ínicio, claro que após  resfriar, só tinha, em sua maioria esse elemento reinante. Os continentes as ilhas e toda a terra que nós conhecemos surgiriam posteriormente com as ebulições geológicas.

O interessante está na complexidade evolutiva. 

Vejam assim: Um dia chato já é difícil de suportar, parece uma eternidade, não é mesmo? Agora imaginem milhões de anos! É muito tempo! O fato é que (eu não sei como) aqui haviam germes, bactérias, água, plutônio e sei lá mais o que! Essa miscelânia formou várias espécies vivas. Essas espécies foram evoluindo, algumas saíram da água e foram para a terra, inclusive o homem. Mas... quando eu disse complexidade, queria chegar neste ponto. Após algum tempo alguns animais voltaram para a água, retornaram às origens, só que evoluídos;  é o caso da baleia Orca, algumas espécies de mamíferos aquáticos, além de hoje em dia o Urso Polar que está evoluindo também para um mamífero aquático ( Isso se o homem não ferrar com tudo antes).



Então fica a apergunta, não poderia o homem ter retornado também? O homem não surgiu em um único local do planeta, ele surgiu em diversas áreas da terra. Isso caraceteriza a diferença de raças existentes hoje. Esse assunto é atualmente meio controverso, mas as teorias caminham, em sua maioria, para essa conclusão. Então eu lhe pergunto: Uma pequena parte não poderia ter voltado para o mar? Sendo este um ambiente rico em alimento, e um porto seguro em épocas catastróficas sob a terra, onde reinavam as catástrofes geológicas e o predadorismo cruel? 

Abram a cabeça e pensem: Não seria viável se aventurar no mar? Não poderiam parte daqueles macacos evoluírem alí, na água segura, assim como as Orcas fizeram? Embora, primitivos, eram seres inteligentes, não poderiam eles construírem essa realidade?

Essa é a teoria defendida pela Criptozoologia. Essa é a realidade omitida pela ciência. E é isso que o QUERO MEDO quer mostrar para vocês. 

Essa é a teoria das Sereias, mas não aquelas belas mulheres, com caldas de peixe e corpo esculural. Essa porcaria não existe! Isso são representações de lendas e histórias marítimas. As sereias existentes são uma epécie diferente, provavelmente devem ser muito feios e repletos de musgos e algas para completar sua camuflagem.



O que torna as sereias tão interessante e viável para a Criptozoologia é a amplitude de avistamentos e lendas geradas em diferentes partes do mundo, durante milhares de anos a história dessa espécie espalha-se entre os homens que habitam a terra firme. Podem ser encontrados relatos em : Pinturas Rupestres, Antigo Egito, Grécia Antiga, Roma antiga, Europa, Japão, Rússia, Groenlandia, Povo Esquimó, Marinheiros e Pescadores de todas as épocas, Oceania, parte da áfrica e parte da América, incluindo o Brasil!

É um espécime sem dúvida evidenciável, mas por algum motivo permanece omitido, tanto por característica própria, quanto por anseio governamental. Embora eu não consiga entender o motivo do governo não evidenciar uma nova espécie (Se alguém souber posta nos comentários para me ajudar).

Diante de tantos fatos existe um que chama muito a atenção. Em 1997 o (NOAA) Administração Oceânica e Atmosférica Dos Estados Unidos, gravaram um som único registrado nos mares de todo mundo. Esse som nunca mais foi registrado no planeta e nunca teve uma definição concreta. A maioria dos cientistas definem a gravação como dialética e comunicativa, é uma espécie se comunicando; uma nova espécie. Já alguns afirmam ser um submarino espião com nova tecnologia ou Icebergs em contato com o solo (Nunca que isso são Icebergs). A NOAA, até hoje, não aceitou qualquer afirmação sobre o som e o define como um grande mistério ainda sem solução!

Vejam o som no vídeo abaixo!


Esse espécime, para a criptozoologia, está próximo de ser colocado às claras, mas existe algo por trás, poderoso, retardando e impedindo o fato. Talvez por uma espécie pensante habitar os mares? Seria dificíl aceitar não ser imagem e semelhança de Deus? Para evitar uma crise religiosa ou ética? Ou talvez eles não queiram ser encontrados? Eu sinceramente acredito que logo as coisas vão mudar.

Abaixo segue um vídeo do Animal Planet ( É feito por atores, mas baseado no Bloop e alguns fatos reais e com autorização do NOAA). Já o segundo vídeo, embora tenha ficado muito bom, não me trouxe nada esclarecedor e veio de fato a neblinar ainda mais a realidade, pois parece ser absolutamente fake. Talvez seja esse o objetivo (Ironizar a realidade para esconde-la). Ninguém leva uma piada a sério! Pensem Nisso!

 É fato também que o NOAA desconhece qualquer nova espécie designada Sereia ou qualquer nova criatura relativa. Mas por ser uma empresa governamental eu já esperava por isso, e você? Existem relatos que após os incidentes com The Bloop, muitas pessoas deixaram o NOAA.

O interessante é que o NOAA autorizou os dois vídeos. Será que a verdade está surgindo, ou estão querendo realmente escondê-la com esse tipo de documentário? Assista e tire suas conclusões. Eu já escolhi muito bem a minha. Um abraço a todos e até breve!





0 comentários: