Conheça o pacto feito entre os EUA e a União Soviética em caso de ameaça alienígena

08 Dec 1987, Washington, DC, USA --- President Ronald Reagan and Soviet General Secretary Mikhail Gorbachev signing the arms control agreement banning the use of intermediate-range nuclear missles, the Intermediate Nuclear Forces Reduction Treaty. --- Image by © Bettmann/CORBIS

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, Estados Unidos e União Soviética se destacaram como as novas potências da Terra. Ao longo dos anos seguintes, a Guerra Fria travada entra os dois países deixou o mundo sob constante ameaça de um novo conflito ou de armas nucleares.
Frequentemente, os líderes dos dois lados se mostraram determinados a reduzir o número de armas em sua posse ou sob sua influência, mas nenhum confiava no outro suficiente para tomar a atitude. Entre ameaças e discursos de oposição ao outro lado, no entanto, existia um ponto que fazia os líderes concordarem.
Durante a década de 80, além da ameaça, o medo de uma invasão alienígena e o encanto com obras de ficção científica fizeram com que os presidentes Ronald Reagan, dos Estados Unidos, e Mikhail Gorbachev, da União Soviética, concordassem com uma trégua sob uma condição. A reunião foi feita num ambiente privado, com a presença dos dois líderes e seus intérpretes.

Ronald Reagan

1
O então presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, era fanático por obras de ficção científica do cinema e da literatura. Com base nisso, é natural perceber de onde veio a sua obsessão e preocupação com alienígenas. Acredita-se que ele tenha se tornado fã do gênero enquanto ainda era ator em Hollywood, onde atuou em filmes B e teve contato com obras como O Dia em que a Terra Parou e Contatos Imediatos de Terceiro Grau.
Já no cargo de presidente, Reagan deu os primeiros sinais públicos de suas preocupações com alienígenas durante alguns discursos. Durante um evento pela paz em Geneva, em 1980, ele saiu do roteiro previsto para o discurso e questionou o líder soviético a respeito do apoio em caso de invasão. Na ocasião, não obteve resposta.
Em diversas outras oportunidades, Reagan mencinou os aliens em discursos, inclusive ao falar para grupos de estudantes. Um dos responsáveis pela segurança nacional dos Estados Unidos, Colin Powell, precisou rever todos os discursos do presidente para remover as menções a alienígenas de cada um deles.
Reagan era tão preocupado com a ameaça extraterrestre que, em 1992, organizou uma exibição do filme Contatos Imediatos de Terceiro Grau na Casa Branca para convidados, funcionários do governo e astronautas.

Acordo

2
Em 1985, Reagan deu um passo a mais e foi diretamente até o líder soviético, Mikhail Gorbachev, para pedir seu apoio em caso de uma real invasão de seres de outros planetas. Na ocasião, estavam presente apenas os dois chefes de estado e seus respectivos intérpretes. Por anos, os detalhes do que foi debatido ali foi mantido em segredo.
Durante uma entrevista realizada em 2009, Gorbachev revelou que Reagan o convidara para discutir as ações em caso de ameaça alienígena. O americano foi direto ao perguntar se as diferenças dos países seriam deixadas de lado frente a extraterrestres. “O que você faria se os Estados Unidos fossem atacados por seres de outro planeta? Você nos ajudaria?”, questionou Reagan.
Segundo Gorbachev, ele não hesitou ao responder que sim. “Sem dúvidas”, teria dito o soviético. Ao ouvir a resposta, Reagan declarou que também estaria pronto para ajudar os adversários, caso a ameaça não viesse do nosso planeta.
É difícil saber o quão sério Reagan estava durante a conversa com Gorbachev e e se ele realmente se preocupava com essa ameaça a ponto de precisar discuti-la com um líder adversário. Apesar disso, durante a Guerra Fria engenheiros do exército americano desenvolveram o conceito de armas para lutar no espaço e o governo soviético, não só desenvolveu, como testou canhões espaciais instalado em suas estações.
Não podemos saber qual a seriedade do tom da conversa entre os líderes na ocasião, mas ao menos nenhum dos dois precisou se preocupar com isso e a Terra continua sem ser alvo de uma ameaça extraterrestre.

0 comentários: