Stonehenge

Stonehenge é um monumento da Idade do Bronze, localizado na planície de Salisbury, próximo a Amesbury, no condado de Wiltshire, no Sul da Inglaterra. Construído sem o uso de animais de tração e moldado por ferramentas de pedra, origem do misterioso círculo de pedras é, até hoje, desconhecida, tendo inúmeras teorias, como todo o mistério que se prese, mas acredita-se que era usado para estudos astronômicos, mágicos ou religiosos. 


[leiamais] 


O Stonehenge é uma estrutura formada por círculos de pedras que chegam a ter cinco metros de altura e a pesar, em média, cinquenta toneladas. De acordo com os estudos, as pedras foram colocadas em épocas diferentes, identificando-se três períodos: 

- Período I (3100 a.C.) – Criação de uma vala circular com uma entrada apenas. Internamente erguia-se um banco de pedras e um santuário de madeira. Cinquenta e seis furos externos continham restos humanos cremados. O círculo estava alinhado com o pôr do Sol do último dia do Inverno, e com as fases da Lua. 

- Período II (2150 a.C.) – Foi feita a realocação do santuário de madeira, e a construção de dois círculos de pedras azuis, o alargamento da entrada marcada por valas paralelas alinhadas com o Sol nascente do primeiro dia do Verão, e a extensão do círculo externo, com 35 pedras. As altas pedras azuis, que pesam quatro toneladas, foram transportadas das montanhas de Gales a cerca de 24 quilômetros ao Norte. 
- Período III (2075 a.C.) – As pedras azuis foram derrubadas e pedras grandes, megálitos (Do grego: mega = grande, lithós = pedra, de modo que megálitos são grandes monumentos de pedra.) foram erguidas. Estas pedras, medindo em média 5,49 metros de altura e pesando cerca de 25 toneladas cada, foram transportadas do Norte por 19 quilômetros. Entre 1500 a.C. e 1100 a.C., aproximadamente sessenta das pedras azuis foram restauradas e erguidas em um círculo interno, com outras dezenove, colocadas em forma ferradura, também dentro do círculo. 
Estima-se que essas três fases da construção requereram mais de trinta milhões de horas de trabalho. 
Depois de muitos estudos, escavações e especulações, alguns chegaram a conclusão que o Stonehenge era uma espécie de computador em que de 300 em 300 anos avançava as pedras por um espaço. A humanidade geralmente utilizava o ciclo da lua como uma unidade de cronometragem. Todos os anos no primeiro dia do verão, o Sol nasce num ponto que está mais ao norte do que em qualquer outro dia do ano. Nas ruínas de Stonehenge o amanhecer do solstício surge no horizonte em alinhamento direto com um pilar enorme de rocha chamada Heelstone. Parece que o Heelstone serve com a mesma finalidade que os ponteiros de um relógio, mas este relógio antigo corre para trás. É um relógio de contagem regressiva. Mas, contagem regressiva para quê? 





O Mistério dos Círculos em Stonehenge 

Stonehenge também é palco dos misteriosos Círculos Ingleses. Alguns pesquisadores passaram a tentar encontrar explicações naturais para desvendar o mistério dos círculos, assim levantando teorias sobre clima e meteorologia, dentre outras mais complexas, para explicar o fato. Esses desenhos costumam aparecer frequentemente em plantações de trigo, soja, cevada e milho. E esses cereais afetados chegam a se desenvolver muito mais rápido (cerca de 40% mais rápido) no interior dos desenhos do que aqueles mais próximos das bordas. 



Quase sempre, esses desenhos surgem durante a noite, e há pessoas que acampam nos locais de maior incidência, na expectativa de registrar uma dessas figuras se formando acabam se frustando por passar a noite em claro sem conseguir testemunhar nenhuma luz ou som diferente e em algumas vezes acabam se surpreendendo ao ver com o clarear do dia que a poucos metros de onde estavam acampados apareceu um desenho, misteriosamente como se tivesse sido feito por algum tipo de energia invisível ao olho humano. 
Existem diversos estudiosos tentando interpretar o significado dessas figuras, usando teorias tais como desenhos matemáticos, sistemas astronômicos, além de compara-los a simbologia de civilizações antigas, como Persas, Druidas, Romanos, Celtas e Egípcios. 
Pesquisadores afirmam que a complexidade destes desenhos os tornam impossíveis de serem reproduzidos por mãos humanas. 


O Mistério dos OVNIS em Stonehenge 

Há divagações de estudiosos na área da ufologia que afirmam que há um dedo dos OVNIS na construção do Stonehenge, o que explicaria como as pedras teriam sido trazidas de áreas distantes, e dispostas com tanta firmeza na posição circular. 

0 comentários: