O verme da Mongólia


verme da Mongólia (Ou Mongolian Death Worm: Minhoca Mortal Mongólica*) é uma criatura criptozoológica que supostamente habita o deserto de Gobi, deserto que ocupa parte da China e da Mongólia (Que, claro, é de onde vem seu nome.)

1. Descrição.

O verme da Mongólia é descrito como uma minhoca vermelha que mede entre 0,5 a 1,0m de comprimento e seria muito grossa. Ela não é lá muito grande em comprimento, mas aqueles que já avistaram a criatura dizem que ela solta uma discarga elétrica para matar suas vítimas, e cospe ácido através de uma abertura em uma de suas pontas, que corrói qualquer coisa em que encosta e que pode matar um homem. Há também outras variações; alguns dizem que o verme possui espinhos em suas extremidades, outros dizem que possui manchas pretas pelo corpo.
O explorador Roy Chapman Andrews, que foi o primeiro a mencionar a criatura abertamente (Ver abaixo), fez uma descrição da criatura com base em relatos que ouvira:


Tem o formato de uma salsicha e tem aproximadamente meio metro de comprimento, não possui cabeça ou pernas e é tão venenoso que apenas um toque pode levar à morte instantânea. Vive nas áreas mais isoladas do Deserto de Gobi...


Ivan Mackerle, explorador Tcheco, também fez uma descrição breve da criatura, quase igual a de Andrews, mas dizendo que o verme lembrava muito o intestino de uma vaca (Por ser muito vermelho e comprido) e era tão grosso quanto um braço humano. O explorador também descreve alguns hábitos do verme da Mongólia, dizendo que este se move "de modo estranho"; às vezes rolando na areia, outras vezes espremendo suas extremidades para se mover. O verme também preferiria sair em dias chuvosos ou logo após uma chuva, que é quando ele se torna mais perigoso por causa da descarga elétrica que solta, aumentando a distância do ataque.
Há também quem acredite que a criatura hiberna em quase todo o ano, saíndo apenas durante os meses de Junho e Julho.



2. Avistamentos

As histórias mais comuns vem de nômades mongóis que passam pelo deserto, e que afirmam terem avistado o verme durante estas passagens.
Não há uma data certa para os primeiros avistamentos do verme da Mongólia. Mas a primeira vez em que foi mencionada para o mundo aconteceu em 1926, no livro On the Trail of the Ancient Men (N/T: Na trilha do Homem Antigo, em tradução livre.), do explorador americano Roy Chapman Andrews.
No livro, Andrews relata as histórias que ouvira enquanto estava na Mongólia.

Apesar de a criatura viver em uma área um tanto quanto isolada no deserto (apesar de o Deserto de Gobi ter este nome, há áreas nele que não possuem areia, apenas pedras e rochas.) e que a maioria de seus avistamentos acontecem através de nômades, os relatos de que a criatura foi vista continuam a acontecer. Desde 2005, vários programas de TV foram atrás do verme, mas sem resultados conclusivos ainda.




*Tanto 'Mongol' quanto 'Mongólico' podem ser usados para explicar a nacionalidade.

0 comentários: