Um Inseto no meu sapato.



Eu nunca acreditei em fenômenos paranormais, sempre fiz piada com quem tentou me convencer do contrário com suas histórias "assustadoras" ou teorias rebuscadas... por um longo tempo, senti que a única coisa paranormal na vida era como meu cereal de manhã sempre parecia ficar empapado antes de terminar a comê-lo.



Isso foi até que uma noite de sábado, quando estava sentado em casa sozinho, como costumo fazer — navegando casualmente na Internet e enviando mensagens de texto. Eu esperei por outra noite lenta chegar ao fim.

Foi então que eu vi de relance algo em fuga pelo meu chão e me assustei um pouco, como eu achava que era uma aranha ou algo assim... Eu sempre odiei insetoss... Eu percebi que a coisa entrou em um dos meus sapatos jogados.

Eu lentamente me levantei e peguei o sapato, pronto para saltar para trás a qualquer momento quando apertasse o sapato, esperando o pequeno intruso para cair no chão e assustar-me... Mas apertei o sapato e não aconteceu nada.

Fiquei confuso enquanto olhava para o sapato, então eu soltei um grito e joguei longe na sala, eu juro que vi um olho piscando para mim dos confins escuros do sapato, brilhando em que pouca luz que havia lá.

Eu fiquei travado alguns minutos, tentando me acalmar, e, cautelosamente, aproximei-se do sapato e cutuquei-o com um pé; Como nada aconteceu, mais uma vez peguei o sapato e olhei para dentro, começando a duvidar de minha própria sanidade.

Mais uma vez eu congelei de terror quando esse olho piscou para mim de dentro do sapato. Eu rapidamente joguei o sapato em um armário e fechei a porta, e montei uma barricada com os pequenos objetos que achei no meu quarto.

Eu sai do quarto e não retornei até meu pais chegarem em casa, eles pareciam preocupados comigo, mas chamaram a minha história como "ridícula"; entraram no meu quarto, desmontaram a minha pequena barricada e procuraram todo o armário pelo meu sapato.

"Não tem nenhum sapato aqui..."

O que? Isso era impossível... Deixei o sapato ali... ele não podia ter desaparecido...

Entrei em pânico e procurei o armário e também não encontrando nada.

"Deve ter sido um pesadelo — vamos lá, querida."

Não, não foi um sonho... não poderia ter sido... eu ia enlouquecer? Não fazia qualquer sentido...

Eventualmente os meus pais me convenceram a me acalmar e prepararam-me para a cama, apesar de minha mente ainda estava obcecada no sapato perdido e se o olho deslizou para a cama e caiu em um sono inquieto.

No dia seguinte, eu procurei o meu quarto todo pelo meu sapato, até hoje ainda não achei e acabei comprando um novo par de sapatos; meus pais sem dúvida pensando que eu sou completamente louca...

Ainda, tarde da noite quando eu estou sozinha, não consigo deixar de sentir que estou sendo observado...


0 comentários: