Britanica viveu com o corpo da mãe em casa


Pra quem acha que a "psicose" de Norman Bates só acontece na ficção, leia essa história...


Autoridades britânicas revelaram detalhes sobre o caso de uma mulher de 50 anos que manteve o cadáver da mãe dentro de uma banheira durante meses. 

Caroline Jessett teria morrido em 2013, na casa em que morava no vilarejo de Littlemore, próximo a Oxford, no sudoeste da Inglaterra. 

A mãe dela, Pauline Jessett, de 78 anos, teria morrido em março de 2012, mas Caroline não teria conseguido lidar com a perda. 

O corpo das duas só foi encontrado depois que vizinhos ligaram para autoridades sanitárias, preocupados com a segurança da casa. 

Em 21 de novembro, a polícia encontrou o corpo mumificado de Caroline Jessett caído no chão do banheiro. 

'Reclusas' 

Apenas uma semana depois, foi encontrado o corpo da mãe, coberto por lençóis e cobertores. 

Na época, um vizinho descreveu as duas mulheres como "reclusas". 

Por causa do estado mumificado, médicos legistas tiveram que fazer exames para confirmar a identidade da filha e não puderam estabelecer a causa da morte. 

Já Pauline Jessett só pôde ser identificada pelo número de série de uma prótese de quadril. 

O médico legista Darren Salter classificou o caso de "triste e diferente", indicando que a causa provável da morte de Caroline Jessett foi um tumor no cérebro. 

Sobre Pauline Jessett, ele disse ser impossível determinar a causa da morte.

0 comentários: